Aloísio pede aumento, SPFC recusa e ele deve ir pra China

O São Paulo não consegue contratar os reforços que precisa para o ataque neste fim de ano, e pode se despedir daquele que foi um dos artilheiros do time no ano: Aloísio, o Boi Bandido, deve se transferir para o Shandong Luneng, da China, que a partir de janeiro será treinado por Cuca. Todas as partes envolvidas avaliam a saída como provável. O único fator que pode vetar a saída do atleta é uma proposta de aumento salarial do São Paulo, pedida por Aloísio e até agora não atendida pela clube.

Aloísio está registrado na Tombense-MG, clube utilizado por seu agente, Eduardo Uram, e emprestado ao São Paulo até junho de 2014. Caso o Shandong Luneng concretize o negócio, o São Paulo terá direito apenas a uma parcela do negócio por ter sido utilizado como vitrine. Os direitos econômicos do atleta não pertencem ao clube do Morumbi.

aloisioAs partes envolvidas na negociação citam como provável a saída de Aloísio por conta da indiferença da diretoria após o jogador ter pedido publicamente uma valorização salarial. A proposta salarial do Shandong Luneng é milionária e superior ao que os principais jogadores do São Paulo recebem no Morumbi. Aloísio não pede uma revisão para o mesmo patamar, mas gostaria de ter ouvido uma nova oferta do clube.

Caso o São Paulo faça uma oferta que Aloísio julgue interessante, a saída para o clube chinês deve ser adiada para julho de 2014, quando termina o contrato de empréstimo. Neste momento, no entanto, sem a proposta de aumento salarial do São Paulo, a tendência é que o atacante deixe o Morumbi agora.

No início de dezembro, antes do fim da temporada, Aloísio revelou em entrevista coletiva no CT da Barra Funda que recusou proposta do Shandong Luneng no meio de 2013. Depois, afirmou que o clube também tinha interesse em contratá-lo neste fim de ano. Na entrevista, o jogador disse que, por ter rejeitado tal oferta, esperava ser recompensado: "Espero também que as pessoas reconheçam meu trabalho e dedicação pelo clube", afirmou, na ocasião.

Nos últimos tempos o Shandong Luneng se aproximou do São Paulo. Os chineses firmaram parceria para intercâmbio de jogadores e profissionais em categorias de base. Ex-treinador da categoria sub-20 do São Paulo, Sergio Baresi começará a trabalhar nas divisões inferiores do clube chinês a partir do início de janeiro. Mais tarde, haverá intercâmbio de atletas e outros profissionais.

Em troca, o São Paulo tenta expandir a marca do clube internacionalmente, com exposição na Ásia. O Shandong também consultou o clube sobre Luis Fabiano nos últimos meses, e é o clube de Vagner Love, por quem o São Paulo se interessou recentemente.

Há um ano no São Paulo, Aloísio criou identificação com a torcida que poucos atletas tiveram no clube, nos últimos anos. O perfil esforçado e carismático foi rapidamente adotado por torcida e clube. O departamento de marketing assumiu apelido Boi Bandido, fez campanhas e produziu camisa para o jogador, que se marcou pelas comemorações com voadoras e tapas nos companheiros.

Se Aloísio se transferir para a China, o São Paulo terá ainda mais problemas para montar a equipe de 2014. O clube já se despediu do atacante Welliton – Muricy Ramalho pediu a permanência, mas o Spartak Moscou (RUS) não aceitou prolongar o empréstimo – e tem poucas opções ofensivas. Além de Luis Fabiano, que ficaria sem concorrente, Ademilson, Osvaldo e Silvinho são os únicos do elenco que disputariam as vagas.

Após o terceiro lugar no Mundial de clubes pelo Atlético-MG, o técnico Cuca seguirá para a China. Ele assumirá o Shandong Luneng e já pode ter em Aloísio o primeiro reforço para 2014. Seu lugar será ocupado a partir da próxima temporada por Paulo Autuori, que passou dois meses no São Paulo em 2013, e acabou demitido em meio à luta contra o rebaixamento.

[UOL]



Compartilhe esta notícia nas redes sociais: