Cueva aprova reunião com as torcidas no CT são-paulino

As torcidas organizadas do São Paulo têm o direito de se reunir e tirar satisfação com jogadores, comissão técnica e dirigentes do clube. A afirmação é do meia Christian Cueva e ocorre um dia após as torcidas exigirem um encontro no CCT da Barra Funda, tendo como foco da discussão a má fase pela qual a equipe atravessa.

“Eu penso que a torcida está em seu direito. O momento duro também é dos torcedores. Só queremos que seja uma conversa para somar. Nada além disso”, afirmou o camisa 10, em entrevista coletiva, nesta segunda-feira.

Em queda vertiginosa de desempenho desde março, quando se lesionou em duelo contra o Uruguai, Cueva lamentou o fato de o time não estar correspondendo ao apoio vindo das arquibancadas. O Tricolor ostenta o recorde de público do campeonato, estabelecido na vitória por 3 a 2 sobre o Cruzeiro, em 13 de agosto, quando 56.052 pagantes lotaram o Morumbi.

“Todo mundo fica triste. Apesar do momento ruim, a torcida está lotando o estádio. É para aplaudir. Gostaríamos de dar alegria. O São Paulo é um time grande e não pode cair. Muito se fala da diretoria, mas creio que estamos trabalhando juntos para sair dessa situação. Temos que manter a humildade e é o que o São Paulo está fazendo”, bradou o peruano.

Há cinco jogos sem marcar gols, Cueva adotou discurso diplomático ao elogiar a atuação da diretoria na missão de tirar a equipe da zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro.

“A diretoria está sempre junto, dá o melhor, não deve nada, trabalha como time grande, se preocupando não só com jogador, mas como pessoa. Podem não achar isso importante, mas nós, jogadores, achamos”, encerrou o meio-campista, que soma oito gols e seis assistências pelo Tricolor em 2017.

Fonte: Gazeta Esportiva

 

Compartilhar:Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on Tumblr