Jogos do SPFC

Informação do Evento:

  • dom
    26
    mar
    2017

    SPFC 1x1 Corinthians

    16h, Morumbi (Paulistão)


    SÃO PAULO 1 X 1 CORINTHIANS
    Local: Morumbi, em São Paulo (SP)
    Data/Hora: 26/03, às 16h
    Árbitro: Vinicius Furlan; Assistentes: Anderson Jose de Moraes Coelho e Eduardo Vequi Marciano
    Cartões amarelos: Cícero, Maicon, Wellington Nem, Wellington (SPO); Gabriel, Rodriguinho, Pablo, Jô, Maycon (COR)
    Cartões vermelhos: Wellington Nem (SPO)
    Público/Renda: 51.869/ R$ 1.356.420
    Gols: Maicon, aos 4'/2T (1-0); Jô, aos 18'/2T (1-1)
    SÃO PAULO: Renan Ribeiro; Araruna, Maicon, Rodrigo Caio e Júnior Tavares; Jucilei, Thiago Mendes e Cícero; Wellington Nem, Luiz Araújo (Neilton, aos 35'/2T) e Gilberto (Chavez, aos 27'/2T). Técnico: Rogério Ceni.
    CORINTHIANS: Cássio, Léo Príncipe, Balbuena, Pablo e Guilherme Arana (Moisés, aos 38'/2T); Gabriel, Jadson, Maycon, Rodriguinho (Camacho, aos 37'/2T) e Pedrinho (Léo Jabá, aos 17'/2T); Jô. Técnico: Fábio Carille.


    - ARARUNA: Não é apenas o empenho, o bom posicionamento e o bom toque de bola que fazem Araruna se destacar. O garoto é tranquilo, sério e cobra escanteio muito bem — não por acaso o gol do SPFC saiu de uma ótima cobrança dele. É o tipo de garoto que, se for bem trabalhado, ganhar ritmo de jogo e não ficar mascarado, não sai mais do time titular.

    - MAICON: O Kratos dá outro ritmo à defesa são-paulina. Não consegue fazer milagres quando os outros batem cabeça na zaga e podia tentar fazer menos ligações diretas com o ataque, mas joga com muita firmeza e encarna bem o espírito são-paulino guerreiro em campo. Fez o gol do SPFC e tomou o cartão amarelo mais gostoso do mundo por imitar uma galinha na comemoração. A galinhada não gostou, pediu cartão e o juiz atendeu.


    - WELLINGTON NEM: O cara parece uma barata tonta em campo. Corre sem rumo, não consegue completar jogadas, tem efetividade quase nula e ainda é um atleta desleal. Sim, a verdade tem que ser dita: Wellington Nem dá carrinhos violentos na canela dos adversários, do tipo que já vem com o pé levantado pra machucar mesmo. E gente que joga assim acaba desfalcando o time por expulsões. Não deu outra: foi expulso pelo conjunto da obra (nem foi pela falta em si).

    - JUCILEI: Lento, confuso, inseguro, posicionamento ruim, passe péssimo, gordo. O cara nem sequer consegue entrar em forma pra ser atleta profissional (Ceni já reclamou disso publicamente), não dá pra entender pra que contratar isso aí. Uma nulidade em campo. Jogou 90 minutos e conseguiu a façanha de mal ser notado.

    - ERROS INDIVIDUAIS: Foi assim: dois defensores (Rodrigo Caio e Júnior Tavares) contra um atacante (Jô). Rodrigo pede pra Júnior marcar Jô e vira as costas pro lance. Júnior ignora o aviso e nem se mexe. Jô recebe a bola sozinho na cara de Renan Ribeiro. Gol da galinhada. Em um lance de puro desleixo dos dois são-paulinos, o SPFC deixou de vencer o clássico. Amigo, na boa, foi um lance patético, do tipo que não se perdoa nem em rachão pós-treino, muito menos em um clássico.

    - NEILTON: Sério, pelo amor de Deus nos respondam: quem contratou esse cara? É jogadorzinho que só se destaca em time pequeno, é fraco, molenga, cai até com sopro dos outros. E mais: chuta fraco, é confuso e se posiciona muito mal. O adjetivo pro futebol de Neilton é o mesmo que ele próprio usou (antes de ser contratado) pra se referir à instituição São Paulo FC: lixo.


    Detalhes deste jogo