Jogos do SPFC

Informação do Evento:

  • dom
    13
    ago
    2017

    SPFC 3x2 Cruzeiro

    11h, Morumbi (Brasileirão)

    SÃO PAULO 3 X 2 CRUZEIRO
    Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
    Data: 13 de agosto de 2017, domingo
    Horário: 11 horas (de Brasília)
    Árbitro: Rafael Traci (PR)
    Assistentes: Ivan Carlos Bohn e Pedro Martinelli Christino (ambos do PR)
    Cartões amarelos: SÃO PAULO: Lucas Pratto (2), Lugano. CRUZEIRO: Léo, Ezequiel, Bryan, Digão (2)
    Cartões vermelhos: SÃO PAULO: Lucas Pratto. CRUZEIRO: Digão.
    Público: 56.052 torcedores
    Renda: R$ 1.623.971,00.
    GOLS: SÃO PAULO: Hernanes, aos 46 minutos do 1T e aos 36 minutos do 2T, e Arboleda, aos 26 minutos do 2T. CRUZEIRO: Sassá, aos 6 e aos 11 minutos do 2T.
    SÃO PAULO: Renan Ribeiro; Buffarini (Denilson), Arboleda, Rodrigo Caio e Edimar; Éder Militão (Jucilei); Marcinho, Petros (Gilberto), Hernanes e Marcos Guilherme; Lucas Pratto. Técnico: Dorival Júnior
    CRUZEIRO: Rafael; Ezequiel (Rafinha), Leo, Digão e Bryan; Hudson (Henrique), Nonoca (Thiago Neves), Robinho e Alisson; Rafael Sobis e Sassá. Técnico: Mano Menezes

     

    • HERNANES: Um gigante, um monstro, pode colocar na conta do Profeta essa virada! Além de tomar as rédeas do time em campo, orientar e dar broncas o tempo todo, Hernanes fez um golaço de falta, cobrou um escanteio perfeito pra Arboleda marcar (alguém pelo amor de Deus proíba o Marcinho de cobrar escanteios: deixa pro Profeta!) e ainda chamou a responsabilidade pra si cobrando o pênalti que marcou a virada. Foi o nome do jogo. Obrigado, Profeta!
    • ARBOLEDA: Não é do tipo que aparece muito pra torcida, mas desde que entrou no time nunca mais saiu e mantém a regularidade das boas atuações (apesar de uma ou outra bobeira normal). Foi um monstro na defesa (inclusive cobrindo as lambanças de Rodrigo Caio, que está com a cabeça na Seleção) e fez um golaço com um cabeceio perfeito.
    • GILBERTO: O cara não entra em campo só pra fazer número: Gilberto é atacante brigador, não desiste de bola alguma e foi exatamente por causa dessa postura que sofreu o pênalti que deu a vitória ao SPFC. Era uma jogada perdida que se transformou no gol da virada por causa do espírito raçudo de Gilberto. Não é à toa que a torcida gosta tanto do cara.
    • JUCILEI: O time mudou completamente quando ele entrou no lugar do fraco Éder Militão. O bom dessa história é que Dorival percebeu que errou e corrigiu a lambança tirando Militão e colocando Jucilei de volta. Não faça mais isso, Dorival, tenha em mente que Jucilei é titular absoluto!
    • TORCIDA SÃO-PAULINA: Mais de 56 mil pessoas num domingo de manhã de Dia dos Pais, com outra festa linda das organizadas na chegada do ônibus do time ao estádio. A gambazíssima imprensa paulistana só fala da torcida do time que ganhou estádio de político enrolado até o pescoço em esquemas de corrupção, mas a nação são-paulina mostrou sua força batendo o terceiro recorde de público do ano. Chupa, TV Glogambá! Aqui é SPFC, porra!!!
    • COMPROMETIMENTO: O SPFC atual é um time nervoso, inseguro, assustado e com deficiências técnicas gritantes causadas por um monte de reforços “mais-ou-menos” que acabam não acrescentando nada ao time. No entanto, nesta partida ninguém pode acusar o elenco de falta de comprometimento: todos se esforçaram muito, correram muito e não desistiram até o apito final do juiz. Mesmo os que estavam nervosos demais (Militão, Renan Ribeiro, Rodrigo Caio, Petros) ou aqueles que apenas são ruins mesmo (Marcinho, Buffarini, Edimar) se esforçaram muito: nesse ponto, todos estão de parabéns.

     

    • RENAN RIBEIRO: A gente passou o ano de 2016 inteiro pedindo Renan titular e, quando isso aconteceu em 2017, o cara até que correspondeu. Mas o tempo foi passando e as deficiências de Renan começaram a ficar evidentes: é inseguro na saída da bola aérea, reposição de bola é fraquíssima e dá mais rebote do que precisa. A atual situação do SPFC exige um goleiro com índice de erro zero, que seja um monstro na área e supere suas deficiências técnicas com sangue nos olhos. Renan não tem nada disso. É um bom goleiro, sim, mas quando a situação é caótica, é preciso um goleiro acima da média. Pra piorar, nesta semana Renan recusou renovação de contrato porque quer um aumento salarial acima da média. Parceiro, você não tem futebol pra exigir salário de Rogério Ceni. Suas atuações em campo mostram isso. Perdeu muitos pontos com a torcida por conta dessa postura.
    • MILITÃO: Um Godzilla nos treinamentos, uma lagartixa inofensiva na hora do jogo de verdade. Tem muito jogador que faz os olhos do técnico brilharem nos treinos, mas na hora do jogo desaparecem em campo. Foi exatamente o que aconteceu com Militão: estava mais nervoso e inseguro do que o resto do time e se Dorival insistisse com ele em campo, teriamos perdido o jogo. É bom jogador sim, mas precisa de mais personalidade e experiência pra entrar na “fogueira”.

     

     

    Detalhes deste jogo