Arboleda estava insatisfeito com SPFC, mas pede desculpas

Arboleda manifestou-se nesta quinta-feira sobre a foto em que aparece vestido com a camisa do Palmeiras. A imagem foi publicada no Instagram de Billy Arce, jogador do Barcelona de Guayaquil e amigo do zagueiro do São Paulo, que se desculpou e disse ter perdido uma aposta.

“Gostaria de me desculpar publicamente com os torcedores do São Paulo, membros da comissão técnica, jogadores, diretoria e a todos que se sentiram ofendidos ao me ver vestido com a camisa de outro clube. Errei ao apostar com alguns amigos que vestiria a camisa que eles escolhessem caso fosse derrotado no futebol disputado em minhas férias. Me arrependo profundamente disso”, justificou o defensor.

 “Sei o quanto tive que trabalhar duro e me dedicar para chegar a um clube da grandeza do São Paulo e também para conquistar o respeito e o carinho do torcedor. Nunca deixei de me dedicar ao meu clube, ao meu escudo e a essas cores desde o primeiro dia em que tive a honra de vestir a camisa tricolor. E seguirei assim sempre. Novamente peço desculpas por essa estupidez. Tamo junto São Paulo (sic)”, complementou.

O São Paulo ainda avalia o caso e pode multar o jogador. É possível até que uma saída dele seja facilitada, desde que apareça uma proposta considerada vantajosa – Arboleda é titular e considerado um bom ativo para a diretoria fazer dinheiro no mercado ou, até, uma troca por outro atleta.

Mas será que ele estaria forçando sua saída do clube? Todo mundo sabe que ele está insatisfeito no clube e pediu para ser negociado. Veja:

 

O clube se manifestou brevemente sobre o tema na nota oficial sobre o caso Jean, na última quarta. Apesar de dizer que a falha de Arboleda “não é assunto para hoje”, o texto diz que o clube se aborreceu com a atitude e que a questão será resolvida internamente. O nome dele e o do Palmeiras não são citados no comunicado:

“Quanto ao outro caso noticiado, referente ao atleta que foi fotografado vestindo uma camisa de outra instituição, o São Paulo lamenta, mas pede que não seja assunto para hoje. Os episódios não se equiparam, têm grandezas e gravidades completamente diferentes e não devem ser objetos de discussões simultâneas. O caso sobre o qual se trata aqui faz referência aos mais importantes valores da vida humana em sociedade, enquanto o outro, perto disso, é um detalhe que aborrece a instituição, mas que será tratado internamente”.

Fonte: Terra / Lance