Arrogante, ele não baixa a bola: ‘Não tenho medo de perder emprego’

O técnico Fernando Diniz, do São Paulo, assumiu a responsabilidade pela goleada do Internacional por 5 a 1 nesta quarta-feira, no Morumbi. O resultado tirou o Tricolor da liderança e deixou o Colorado isolado na primeira posição.

Questionado sobre sua parcela de culpa e se confia na permanência no cargo, Diniz respondeu:

– Eu já respondi muitas vezes essa pergunta em momentos de pressão. Não tenho medo de perder emprego, eu amo meu trabalho, trabalho com toda dedicação para conquistar título aqui no São Paulo. Quem trabalha com devoção, não trabalha pensando em segurar emprego. Eu sempre me senti apoiado aqui, pela diretoria que saiu e por essa que entrou. Se eu carrego algum tipo de culpa e responsabilidade, a maior responsabilidade é minha. A maior responsabilidade por uma derrota como essa, pela queda, é minha. Eu trabalho naquilo que posso, naquilo que consigo, e acredito que vamos conseguir reverter isso, voltar a subir no campeonato – disse Fernando Diniz.

Diniz admitiu que faltou amadurecimento para o São Paulo durante a goleada sofrida diante do Internacional, mas também afirmou acreditar em uma volta por cima. O time não vence há cinco jogos.

– Hoje não mostramos amadurecimento, mas amanhã podemos mostrar e devemos mostrar. O amadurecimento é isso, em momentos como hoje, buscar forças para amadurecer. Eu espero muito que a gente aprenda com mais essa derrota para voltarmos a vencer e dar o título para o torcedor, que é que mais merece – disse Diniz.

– Eu acredito totalmente, absolutamente. Se eu não acreditasse, não tinha razão de ser técnico. Eu acredito que a gente é capaz de reverter esse quadro, já mostramos que temos condições, tem jogo, pessoas de caráter para buscar as vitórias que precisamos – afirmou, em outra resposta.

Com a derrota, o São Paulo perdeu a liderança do Brasileirão para o próprio Internacional. A vantagem do Colorado na tabela agora é de dois pontos. O próximo duelo é com o Coritiba, sábado, às 19h (de Brasília), novamente no Morumbi.

Fonte: GE