Cuca erra feio de novo e SPFC só empata com o Cruzeiro

FICHA TÉCNICA

SÃO PAULO 1 X 1 CRUZEIRO
Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP)
Data: Domingo, dia 2 de junho de 2019
Horário: 16h (de Brasília)
Árbitro: Braulio da Silva Machado (SC)
Assistentes: Kleber Lucio Gil (SC) e Thiaggo Americano Labes (SC)
VAR: Heber Roberto Lopes (SC)
Público: 8.517 pessoas
Renda: R$ 297.639,00
Gols: Alexandre Pato, aos 14 do 1ºT (São Paulo); Thiago Neves, aos 22 do 2ºT (Cruzeiro)
Cartões amarelos: Tchê Tchê, Calazans (São Paulo); Robinho, Thiago Neves, Ariel Cabral (Cruzeiro)
Cartão vermelho: Igor Vinícius (São Paulo)

SÃO PAULO: Tiago Volpi; Hudson (Igor Vinícius); Bruno Alves, Anderson Martins e Reinaldo; Luan, Tchê Tchê e Hernanes (Igor Gomes); Toró, Vitor Bueno (Calazans) e Alexandre Pato; Técnico: Cuca

CRUZEIRO: Fábio, Lucas Romero, Léo, Dedé e Egídio; Henrique, Ariel Cabral (Lucas Silva), Robinho, Thiago Neves (David) e Marquinhos Gabriel; Fred (Sassá); Técnico: Mano Menezes

 

BOLA CHEIA

  • TIAGO VOLPI: A gente sempre criticou Volpi por sair muito mal na bola aérea e por suas péssimas reposições de bola (e nada disso mudou, diga-se de passagem), porém, debaixo da trave, o cara é um ótimo goleiro. Nesta partida, ele não apenas foi o melhor em campo como fez 4 defesas muito difíceis que impediram a derrota do SPFC. Foi uma excelente atuação que merece todos os elogios.
  • PATO: Ainda não está 100% fisicamente e muitas vezes parece meio perdido em campo, porém, esbanjou vontade do primeiro tempo, não apenas dando velocidade ao ataque como até ajudando os mortos-vivos da defesa. Além do gol, Pato teve uma combrança estranha de Cuca, que ficava ao lado do campo gritando para ele “incendiar” o jogo. Ou Cuca nunca viu Pato jogar ou é sem noção mesmo, pois Alexandre Pato não é esse tipo de jogador. Nem de longe. Ainda assim, apesar de despencar de produção no segundo tempo, Pato merece os elogios pelo seu esforço.

 

BOLA MURCHA

  • CUCA: Tem duas teimosias arrogantes em Cuca que incomodam demais um time que está em crise. A primeira é que os times dele só fazem marcação individual, o que nos dias de hoje facilita muito o trabalho dos adversários, especialmente quando do outro lado o adversário faz marcação por zona. Na marcação individual, você acaba deixando a defesa praticamente no mano-a-mano nos ataques adversários, o que é quase um suicídio quando se olha pro lado e tem Reinaldo, Igor Vinícius, Hudson, Bruno Alves e o péssimo Anderson Martins. A outra grande lambança de Cuca é insistir com ligações diretas pro ataque. Ele enche o meio de volantes e não trabalha as jogadas no meio para chegar ao ataque. Resultado: o SPFC da Era Cuca não cria jogadas de gol ― basta lembrar que nos quatro jogos anteriores o time não fez gol e neste só fez por causa de uma boa jogada individual de Reinaldo, que deixou Pato na cara do gol. Pra piorar, Cuca literalmente desmontou o bom trabalho de Mancini para priorizar os pernas-de-pau que ele insistiu para trazer. Ter o fraquíssimo Tchê Tchê como titular absoluto é um insulto a um time que precisa se recuperar, mas ter esse tal de Vitor Bueno também como titular absoluto é coisa de quem faz da teimosia uma forma de trabalho. Cuca barrou de vez Igor Gomes e prefere entrar com o medíocre Anderson Martins em vez do moleque Walce, que vinha muitíssimo bem na defesa. Cuca, a gente sabe que é só um início de trabalho, mas desse jeito está ficando cada vez mais difícil apoiar você, viu…
  • TCHÊ TCHÊ: Apático, molenga, desleixado. Teve um lance quase no fim do jogo que foi um retrato da atuação de Tchê Tchê: na bola alçada na área do SPFC, ele virou a cabeça e ficou olhando o jogador do Cruzeiro matar a bola e entrar na área. Tchê Tchê literalmente não se mexeu, ficou paralisado. Se é para ser espectador, que seja espectador do lado de fora, no banco de reservas.
  • HUDSON: Dizer que Hudson teve uma atuação apática é até um elogio. Hudson parecia completamente desinteressado na partida, errando todas as bolas que recebia e cometendo faltas o tempo inteiro. Numa dessas faltas cometidas por ele, saiu o gol do Cruzeiro. Simplesmente patético.
  • ANDERSON MARTINS: Esse cara ainda está no SPFC?
  • VITOR BUENO: Quem contratou esse jogador, hein? Como esse cara é titular absoluto do time, pelo amor de Deus?!?
  • IGOR VINÍCIUS: Outra vez perdeu feio na corrida para um atacante adversário, outra vez cometeu uma falta irresponsável e outra vez foi expulso. Na verdade, se ele não tivesse feito essa falta, tomaríamos o gol no fim do jogo, porém, o cara estava descansado (entrou só no fim) e perdeu de maneira vergonhosa na corrida para o adversário.