Defesa virou uma peneira e só um milagre classifica na Libertadores

O empate do São Paulo com o River Plate por 2 a 2, quinta-feira, no Morumbi, foi o sexto jogo seguido no qual o time foi vazado. Nessas partidas, a equipe sofreu 10 gols: média de 1,66 por atuação.

  • São Paulo 2 x 2 River Plate
  • Santos 2 x 2 São Paulo
  • São Paulo 1 x 1 Bragantino
  • São Paulo 3 x 1 Fluminense
  • Atlético-MG 3 x 0 São Paulo
  • São Paulo 2 x 1 Corinthians

De acordo com o historiador Alexandre Giesbrecht, o time não sofria gols em sequência dessa maneira desde setembro de 2017, sob comando de Dorival Júnior. Na época, a equipe foi vazada em dez partidas.

Com o resultado, o Tricolor se mantém na terceira posição do Grupo D, com quatro pontos, atrás do próprio River Plate e da LDU.

A tabela de classificação ficou assim:

  1. LDU – 6 pontos
  2. River Plate – 4 pontos (saldo de gols 5)
  3. São Paulo – 4 pontos (saldo de gols 2)
  4. Binacional – 3 pontos

Agora, o São Paulo vai decidir a classificação para as oitavas de final fora de casa. Os dois próximos jogos são confrontos diretos com LDU (próxima terça-feira, no Equador) e River Plate (dia 30, na Argentina). O time fecha a fase de grupos contra o Binacional, no dia 20 de outubro, no Morumbi.

Ou seja, para passar de fase sem depender de outros resultados, o São Paulo precisará no mínimo vencer um dos dois líderes do grupo em uma espécie de mata-mata antecipado. Caso vença a LDU, o Tricolor já ultrapassa o rival equatoriano, entra na zona de classificação e fica dependendo das próprias forças para se classificar.

O Tricolor não poderá apenas empatar em pontos com o River, pois os argentinos têm vantagem no saldo de gols (5 a 2) por causa da goleada de 8 a 0 no Binacional.”

Se perder ou empatar com a LDU, o São Paulo fica praticamente obrigado a bater o River Plate na Argentina. Uma vitória contra os equatorianos, por outro lado, deixa o time dentro da zona de classificação.

Em 2020, o São Paulo tem o seguinte desempenho como visitante: 11 jogos, quatro vitórias, dois empates e cinco derrotas. Aproveitamento de 42,4%.

  • Palmeiras 0 x 0 São Paulo
  • Ferroviária 1 x 2 São Paulo
  • Santo André 2 x 1 São Paulo
  • Oeste 0 x 4 São Paulo
  • Binacional 2 x 1 São Paulo
  • Botafogo 1 x 0 São Paulo
  • Guarani 1 x 3 São Paulo*
  • Vasco 2 x 1 São Paulo
  • Sport 0 x 1 São Paulo
  • Atlético-MG 3 x 0 São Paulo
  • Santos 2 x 2 São Paulo

Fonte: GE