Hernanes agora virou um reserva de luxo desde a lesão de 2020

Hernanes jogou apenas 245 minutos nas 14 vezes em que entrou em campo pelo São Paulo desde que retornou de uma lesão muscular na coxa direita, sofrida no dia 30 de setembro, diante do River Plate, pela fase de grupos da Libertadores. O Profeta nunca mais foi titular.

E mais: considerando apenas os 90 minutos de jogo, sem acréscimos, o tempo em campo não chega a representar três jogos inteiros. Veja um raio-x de Hernanes nesse período:

  • o São Paulo fez no total 25 jogos;
  • sempre como reserva, Hernanes entrou em 14 partidas;
  • ele não saiu do banco em sete ocasiões;
  • o Profeta ficou fora de outros quatro jogos: três por Covid-19 e um por suspensão.

No clássico empatado por 1 a 1 com o Palmeiras, sexta-feira, no Morumbi, o padrão se repetiu: Hernanes saiu do banco no segundo tempo e entrou. Foi assim nestas 14 partidas: o meia foi acionado sempre na segunda etapa.

Nestas participações, Hernanes fez dois gols: contra Goiás e Botafogo.

Depois de ter considerado sair do São Paulo em 2020, Hernanes decidiu ficar após conversa com a antiga diretoria e o ex-técnico Fernando Diniz.

Contratado sob grande expectativa em 2019, o meia não conseguiu repetir o desempenho de 2017, quando foi protagonista na campanha que livrou o São Paulo do rebaixamento. Aos 35 anos, o Profeta tem contrato até dezembro e seu futuro é incerto.

Em meio ao processo de redução de custos para 2021, a nova diretoria deverá avaliar se Hernanes será ou não aproveitado nesta nova temporada.

Ao ser perguntado sobre Hernanes, Juanfran e Daniel Alves na sua apresentação, o técnico Hernán Crespo evitou opinar publicamente a respeito do futuro deles.

Fonte: ESPN