Lateral ou meio-campo? ‘Jogo em qualquer posição’, diz ele

Daniel Alves vem em grande fase no São Paulo, principalmente depois de começar a atuar mais como um ala-direito no esquema da comissão técnica de Hernán Crespo. Conhecido como um dos melhores laterais do mundo, Dani começou sua trajetória no Tricolor atuando como meio-campista.

O assunto foi tema da entrevista do camisa dez são-paulino ao jornal inglês ‘The Guardian’. Segundo o jogador, ele já havia atuado como meia no PSG e pode jogar em qualquer posição do campo.

– Estou sempre estudando para melhorar meu jogo. Porém, infelizmente, eu vivo em um país no qual Joshua Kimmich jogando de meia é muito legal, mas eu jogando não é. Por quê? Eu posso jogar em qualquer posição. Eu atuei no Paris Saint-Germain como meia. Quando eu estava lá, Thomas Tuchel me falou que o lado direito do campo era muito pequeno para mim, porque todos os bons jogadores precisam ter a bola o tempo todo – afirmou o capitão.

Logo depois, Dani aproveitou para dar uma ‘alfinetada’ no futebol brasileiro, muito por conta de sua idade. O camisa dez do Tricolor tem 37 anos.

– Ele disse que era um desperdício me ter como lateral direito. É engraçado. No Brasil, eu tenho que ser lateral porque eu fui o melhor lateral-direito do mundo. Mas se eu voltar a ser lateral, eles vão dizer que estou velho. Olhe as estatísticas. Eu estou jogando bem. Qualquer um que trabalha comigo sabe o que eu posso fazer – disse Dani Alves.

A Copa do Mundo de 2022 também foi assunto nas declarações do atleta ao jornal britânico. Daniel revelou que pretende disputar a próxima edição do campeonato mundial, que acontecerá no final do ano que vem no Catar.

– A Copa do Mundo é um sonho que eu não vou desistir. Eu vou lutar para me manter em alto nível e ter essa última experiência na Seleção. Esse é o meu desafio. Não é só um sonho. Eu vou competir. Agora é hora de trabalhar e construir. O que me motiva é a competição e os sonhos. Enquanto eu estiver vivo vou lutar pelos meus sonhos – declarou o jogador.

Por fim, ele fez questão de elogiar o técnico Fernando Diniz, que deixou o São Paulo na reta final do Campeonato Brasileiro após maus resultados.

– Você pode dizer: “Ele não ganhou o título”. Mas eu não estou falando disso, eu estou falando sobre futebol. Eu admiro ele muito. Ele se importa com as pessoas, tem muitas ideias sobre futebol e ele sabe o que quer do futebol – finalizou o jogador do São Paulo.

Fonte: Terra