Má fase do ataque impede qualquer reação

O São Paulo está doente do pé neste Brasileirão. No domingo, a equipe foi superior ao Botafogo, criou chances, mas não foi competente para balançar a rede. Resultado: nos acréscimos foi castigada por um gol de Sassá, que garantiu a vitória dos cariocas por 1 a 0, no Morumbi. O resultado fez o time cair da nona para a 11ª colocação na tabela de classificação.A diferença para a zona de rebaixamento é de apenas cinco pontos.

É preocupante o desempenho do ataque tricolor na competição. Com 21 gols marcados em 19 partidas, o São Paulo divide o posto de quarto pior ataque do Brasileirão ao lado de Fluminense e Internacional (que joga nesta segunda-feira pela 20ª rodada). Só é melhor do que América-MG (lanterna, com 12 gols), Figueirense (no Z-4, com 16 gols) e Atlético-PR (sétimo, com 20 gols).

Os melhores ataques da competição são, justamente, dos dois primeiros colocados. O Palmeiras, com 36, é o líder. E o Santos, com 35, está na segunda posição.

Para André Jardine, responsável por dirigir interinamente o São Paulo na vitória sobre o Santa Cruz e na derrota para o Botafogo, ajustar a pontaria do time será a principal missão de Ricardo Gomes no comando do Tricolor. O novo treinador será apresentado na próxima terça-feira e vai estrear na partida contra o Internacional, no dia 21, às 16h, no Beira-Rio, em Porto Alegre.

– O ataque ainda está se conhecendo, está em fase de adaptação. Tenho certeza que o Ricardo conseguirá corrigir essa ineficiência. Na partida contra o Botafogo, criamos e merecíamos o gol. No segundo tempo, arriscamos e acabamos punidos. A torcida precisa reconhecer que tivemos dedicação o tempo todo, a equipe não deixou de lutar – afirmou o treinador.

O zagueiro e capitão Maicon pede uma melhora do setor ofensivo nos próximos jogos, para que o São Paulo possa crescer de novo no Brasileirão.

– Não adianta jogar bem os 90 minutos e levar um gol aos 93 minutos. Tivemos várias chances para marcar, principalmente no segundo tempo. Não fizemos. E depois a coisa acaba estourando lá atrás. É hora de trabalhar mais e pensar na próxima partida – ressaltou o defensor.

[Globo Esporte]