Marco Aurélio Cunha estuda se candidatar à presidência do clube

Marco Aurélio Cunha diz estudar a possibilidade de disputar a eleição para presidente do São Paulo, em dezembro. Ex-diretor e conselheiro do clube, ele afirma se sentir instigado a entrar no pleito por conta dos pedidos de torcedores. O atual presidente Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, não poderá concorrer à reeleição.

Coordenador de futebol feminino da CBF, Marco Aurélio Cunha precisaria antes definir sua situação na entidade para lançar a candidatura. Ele só deverá tomar essa decisão depois do Carnaval.

– As pessoas do dia a dia, os verdadeiros torcedores do São Paulo, me chamam na rua, aeroporto, shopping, hospital e perguntam: “por que você não se candidata? por que você não vai?” – disse, ao GloboEsporte.com.

– É uma cobrança que me pressiona demais e que me instiga a pensar nisso, porque vira quase um dever de “são-paulinidade”. Em alguns momentos você tem de criar a sua biografia e isso exige algumas coisas. Não significa que tenha de sair candidato, mas faz você pensar muito nisso.

Todo mundo sabe que tem candidato, mas ninguém assume e de qual lado está. Não estou de lado nenhum. Sou independente e sinto que o São Paulo precisa de mudança. É uma decisão que está sendo estudada, conversando com família.”

Marco Aurélio Cunha costuma ser frequentemente citado por torcedores nas redes sociais. Apontado nos bastidores como uma possível terceira via, seu nome divide expectativas. Há dúvidas sobre a força do ex-diretor de futebol dentro do Conselho do São Paulo numa eventual disputa eleitoral, embora ele tenha reconhecimento significativo entre os torcedores.

– Sinto que as pessoas pedem isso aonde eu vou. Pode ser que muita gente não pense dessa forma no Conselho, mas o verdadeiro torcedor me pede. Isso me comove e me instiga a dar uma resposta minimamente de honestidade para esse torcedor, ou nunca mais pensar nisso – afirmou.

Perguntado sobre o que falta para tomar a decisão sobre se será ou não candidato à presidência do São Paulo, Marco Aurélio Cunha disse o seguinte:

– As minhas responsabilidades pessoais, na Seleção, o respeito e compromisso que tenho com o (Rogério) Caboclo (presidente da CBF) e aliados (no Conselho Deliberativo do clube) – afirmou.

Embora não se coloque oficialmente dessa maneira, Júlio Casares é o nome mais forte para se candidatar pela situação.

Fonte: Globo Esporte