Problemas médicos voltam a assombrar o SPFC em reta final decisiva

O São Paulo volta a ter os problemas médicos como inimigo na temporada. Desta vez, eles acontecem em um momento decisivo, em que as baixas podem comprometer a luta para sair de perto da zona de rebaixamento.

Luan e Rigoni são os nomes do momento. Titulares importantes durante 2021, os jogadores têm lesões na coxa que podem afastá-los dos gramados por pelo menos um mês. Nesta segunda-feira, diante do Corinthians, às 20h, no Morumbi, eles são desfalques.

Rigoni sofreu um pequeno estiramento no músculo posterior da coxa esquerda ainda no primeiro tempo do empate por 1 a 1 diante do Cuiabá, na última segunda-feira.

Já Luan teve, segundo o São Paulo, uma avulsão tendínea de adutor da coxa esquerda durante o treino da última quarta. A lesão, com nome complicado, não é simples de tratar, e o volante pode ser baixa por um longo período.

Diante do Ceará, na última quinta-feira, o técnico Rogério Ceni já teve que utilizar o elenco para suprir a ausência da dupla. Para o lugar de Luan, o escolhido foi Liziero. Ele não fez uma partida ruim, mas o São Paulo perdeu poder de marcação.

Caso queira reforçar o meio de campo diante do Corinthians, Ceni pode utilizar o uruguaio Gabriel. Ainda pouco utilizado desde que foi contratado, o volante também atua na função de primeiro volante.

Já no ataque, a opção para substituir Rigoni foi tirar Luciano da armação, papel que vinha exercendo com Hernán Crespo, e colocar Benítez no meio.

Com isso, o ataque foi comandado por Luciano e Calleri. Em relação ao estilo de jogo, o Tricolor não perde muito suas características. No entanto, Rigoni era o principal nome do elenco.

Contratado em maio, o argentino se adaptou rapidamente e virou sinônimo de gols e assistências com a camisa do São Paulo. Este foi o segundo problema de coxa desde que ele chegou ao Tricolor.

Além de Luan e Rigoni, o departamento médico do São Paulo conta com William e Igor Vinícius. Diante do Corinthians, Miranda também será desfalque, mas em seu caso é por acúmulo de cartões amarelos.

Fonte: GE