SPFC empata sem gols com Grêmio e empaca subida no Brasileiro

FICHA TÉCNICA

SÃO PAULO 0 x 0 GRÊMIO
Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Data: 31 de agosto de 2019, sábado
Horário: 11 horas (de Brasília)
Árbitro: Caio Max Augusto Vieira (RN)
Assistentes: Fabrício Vilarinho da Silva (Fifa-GO) e Fabiano da Silva Ramires (ES)
VAR: Emerson de Almeida Ferreira (MG)
Público: 46.997 pessoas
Renda: R$ 2.948.464,00
Cartões amarelos: Antony (SAO); Luciano (GRE)
Cartão vermelho: Antony (SAO)

SÃO PAULO: Tiago Volpi; Juanfran (Igor Vinícius), Arboleda, Anderson Martins e Reinaldo; Tchê Tchê, Liziero (Igor Gomes) e Daniel Alves; Antony, Vitor Bueno (Helinho) e Everton; Técnico: Cuca

Grêmio: Júlio César, Galhardo, Paulo Miranda, David Braz e Juninho Capixaba, Michel, Thaciano, Diego Tardelli (Patrick) e Luan (Darlan), Everton Cebolinha e Luciano (Pepê); Técnico: Renato Portaluppi

 

BOLA CHEIA

  • DANI ALVES e TCHÊ TCHÊ: Nenhum dos dois fez lá uma partida excepcional, mas diante do marasmo, da apatia e da inacreditável quantidade de passes errados do time, pelo menos é preciso reconhecer que Dani Alves e Tchê Tchê buscaram o jogo, tentaram finalizações e pareciam realmente querer vencer. E vale mencionar que Dani Alves até errou mais passes do que Tchê Tchê, mas ele buscava o jogo toda hora, orientava o time, pedia empenho, e se ele não estivesse em campo talvez a apatia da equipe fosse resultar em uma derrota vergonhosa para o time reserva do Grêmio.

 

BOLA MURCHA

  • ANTONY: Cadê aquele futebol vistoso de alguns meses atrás? Foi só ganhar elogios, receber propostas da Europa e desfrutar de um gordíssimo aumento salarial que Antony virou um tremendo mascarado. Antes, Antony driblava e jogava pro time, pra frente, sempre mirando alguém para fazer o gol. Hoje Antony joga pra fazer firula, perde todas as bolas, não avança nenhuma jogada, perde gols inacreditáveis e, nesta partida, ainda foi expulso, prejudicando ainda mais o SPFC. Garoto, você ainda não ganhou nada no profissional, sua carreira limita-se a títulos na Base e DVD com imagens editadas de firulas. Tire essa máscara enquanto é tempo, senão vai virar um outro Brenner, que num dia é uma joia rara da Base e no outro é empurrado como empréstimo a um time de menor expressão.
  • HELINHO: Se somar todos os passes certos e jogadas que avançaram com Helinho nesta partida, teremos a incrível estatística de… zero. Na boa, um idoso cadeirante de 95 anos de idade consegue ser mais efetivo em campo do que Helinho. Chamar a atuação de Helinho nesta partida de “medíocre” é até um elogio.
  • VITOR BUENO: Se o cara já é fraquinho na posição de origem dele, imagine improvisado como centroavante… A invencionice típica de um Prof. Pardal deu errado de novo, Vitor Bueno teve atuação pífia, perdeu um gol inacreditável e recebeu uma vaia sonora de todo o estádio ao ser substituído. Só Cuca mesmo é que consegue ver potencial nesse jogador.
  • ERROS GROSSEIROS DE FUNDAMENTOS: Quando o time joga quarta e domingo, o elenco reclama que não consegue treinar e isso ocasiona aumento de passes errados. Mas o elenco tem a semana inteira para trabalhar e aí chega no jogo e continuam os mesmos erros grotescos de fundamentos: passes errados, cruzamentos tortos, finalizações patéticas e erros de fundamentos que qualquer escolinha de futebol para crianças ensina a corrigir ainda no Sub-10. Como um time quer ser campeão se não acerta passes de 5 metros? A gente vê Liziero, Reinaldo, Vitor Bueno, Arboleda, Helinho, Igor Gomes, Antony e Everton errando tantos fundamentos básicos que é inevitável se perguntar: que diabos esses caras ficam fazendo a semana inteira no CT?
  • CUCA: Vitor Bueno como centroavante, Arboleda titular absoluto, Bruno Alves na reserva, Helinho para tentar corrigir o erro que foi a escalação de Vitor Bueno como titular… Às vezes você justifica sua fama de Prof. Pardal, viu, Cuca…