SPFC pediu mudança de data do Paulista, mas foi ignorado pela FPF

O São Paulo jogará as quartas de final do Campeonato Paulista na sexta-feira (14), contra a Ferroviária, apenas dois dias depois de enfrentar o Rentistas, em Montevidéu, pela Libertadores.

Se ganhar o duelo contra a equipe de Araraquara, disputará a semifinal, possivelmente contra o Mirassol, no domingo (16). Dois dias depois, estará no Morumbi contra o Racing, na terça-feira (18) e, se classificado para a decisão do estadual, terá o primeiro jogo na quinta-feira (20). Serão cinco jogos em oito dias, mais a hipotética finalíssima, em 23 de maio.

Para evitar que esta maratona acontecesse, o clube do Morumbi chegou a pedir à Federação Paulista que tentasse a dilatação do início do Brasileiro para os finalistas do estadual. Neste caso, o estadual de São Paulo poderia ter as finais em dois domingos, 23 e 30 de maio. A Federação não conseguiu ampliar o prazo e manteve a conclusão do certame para 23 de maio.

Não há protesto do São Paulo, mas um ar de descontentamento com a tabela divulgada nesta segunda-feira. O Corinthians abrirá as quartas na terça-feira, apenas dois dias depois de encerrar a fase de classificação contra o Novorizontino.

Beneficiados, em teoria, apenas os times pequenos, sem outras competições. Chance de Mirassol, Guarani, Ferroviária e Inter de Limeira levarem vantagem em algum duelo dos mata-matas.

Apesar de ter solicitado à Federação a tentativa de dilatar as finais do estadual, o São Paulo compreende que todos os grandes vão sofrer com maratonas semelhantes.

Por outro lado, não há dúvida de que a vantagem conquistada na fase de classificação sai pelo quase pelo ralo. O único benefício é poder jogar no Morumbi e evitar uma viagem longa a Mirassol, por exemplo.

Fonte: Blog do PVC / GE