SPFC perde na estreia do novo 3º uniforme


luizaraujo160815SÃO PAULO 0 x 1 BOTAFOGO
Local: Morumbi, São Paulo (SP)
Data-Hora: 14/8/2016 – 16h15
Árbitro: Caio Max Vieira (RN)
Auxiliares: Flavio G. Barroca (RN) e Vinicius M. Lima (RN)
Público/renda: 14.399 pagantes/R$ 366.713,00
Cartões amarelos: Thiago Mendes e Cueva (SAO), Bruno Silva (BOT)
Gols: Sassá (48’/2ºT) (0-1)
SÃO PAULO: Denis; Buffarini, Maicon, Lyanco e Mena (Carlinhos, aos 33’/2ºT); João Schmidt; Kelvin, Thiago Mendes, Hudson (Luiz Araújo, aos 17’/2ºT) e Cueva; Kelvin (Pedro, aos 40’/2ºT) e Chavez. Técnico: André Jardine.
BOTAFOGO: Sidão; Luis Ricardo, Renan Fonseca, Emerson Santos e Diogo Barbosa; Airton, Bruno Silva (Rodrigo Pimpão, aos 23’/2ºT), Rodrigo Lindoso e Camilo; Neilton (Fernandes, aos 46’/2ºT) e Canales (Sassá, aos 15’/2ºT). Técnico: Jair Ventura.


UNDER ARMOUR: Sem dúvida alguma, a Under Armour fez alguns dos uniformes mais belos do SPFC. Assim como a Adidas fez muitos anos atrás (e a Penalty estragou tudo depois), a Under Armour valoriza a tradição e consegue fazer uniformes belíssimos inovando sem quebrar a tradição. O terceiro uniforme com cor bordeaux já era sensacional, mas esse novo terceiro uniforme amarelo é muito bonito. Parabéns, Under Armour!
JARDINE: Apesar da derrota, a melhora do time no esquema, na marcação, na movimentação e na ofensividade é muito clara. Algumas escolhas técnicas que ele fez nos dois jogos em que dirigiu a equipe certamente trariam frutos futuros: a melhora de Mena quando Michel Bastos não está em campo é incrível, assim como o trio Maicon, Lyanco e Buffa é a melhor formação da defesa. Investir em Pedro Bortoluzzo e Luiz Araújo também são ótimas apostas. Além disso, desde que assumiu o time Sub-20, Jardine ganhou tudo que podia, inclusive a Libertadores da categoria. É uma pena que a diretoria não quis apostar nele e prefere começar tudo zero justamente do meio pro final do Brasileirão.
BUFFARINI: Melhor jogador em campo, conseguia atacar e voltar pra defender com incrível eficiência e muita raça, coisa que um certo Sr. Migué deveria aprender a fazer. Considerando o pouquíssimo tempo que está no clube, Buffarini é titular absoluto. Aliás, a Legião Estrangeira (Cueva, Chavez e Buffa) já é essencial ao time mesmo com esse pouquíssimo tempo de clube. Parabéns aos três!


SCHMIDT, KELVIN, CARLINHOS: Nenhum dos três costuma frequentar aqui o Bola Murcha, mas a atuação do trio foi muito fraca nesta partida. Inclusive a falha de marcação de Carlinhos (e um pouco de Buffarini, que cansou no final da partida) foi determinante pro gol do Botafogo no finalzinho do jogo.