SPFC só empata com Bragantino, mas poderia ter sido muito pior

 

FICHA TÉCNICA

SÃO PAULO 1 x 1 RED BULL BRAGANTINO
Data/Horário: 9/9/2020, às 19h15
Local: Morumbi, São Paulo (SP)
Árbitro: Savio Pereira Sampaio (DF)
Assistentes: Daniel Henrique da Silva Andrade e Jose Reinaldo Nascimento Junior (DF)
Árbitro de vídeo: Jose Claudio Rocha Filho (SP)
Cartões amarelos: Luciano, Lucas Perri (no banco), Tchê Tchê e Léo (SAO); Edimar, Ricardo Ryller (RBB)
Gols: Raul, aos 7’/2ºT (0-1); Luciano, aos 32’/2ºT (1-1)

SÃO PAULO: Tiago Volpi, Juanfran, Diego Costa, Léo e Reinaldo; Tchê Tchê, Gabriel Sara (Hernanes – Intervalo) e Igor Gomes (Gonzalo Carneiro – 22’/2ºT); Brenner (Helinho – 22’/2ºT) , Vitor Bueno (Paulinho Boia – Intervalo) e Luciano. Técnico: Fernando Diniz.

RED BULL BRAGANTINO: Cleiton, Aderlan, Léo Ortiz, Realpe (Ligger – 22’/2ºT) e Edimar; Ricardo Ryller, Matheus Jesus (Raul – Intervalo) e Claudinho; Artur (Willian Correia – 48’/2ºT), Bruno Tubarão (Lucas Evangelista – 26’/2ºT) e Ytalo (Alerrando – 26’/2ºT). Técnico: Maurício Barbieri.

 

BOLA CHEIA

  • LUCIANO: A gente não se ilude mais com ninguém. Isso é fato. Mas seria muito injusto não destacar o trabalho desse cara. Desde que chegou ao clube, algumas semanas atrás, Luciano tem trabalhado com muita seriedade, já marcou quatro gols e é titular absoluto com toda justiça. Mas o que chama mais nossa atenção é um detalhe que ficou muito latente nessa partida: Luciano não é acomodado. O cara voltou muitas vezes para ajudar a defesa, saiu jogando com Volpi em três oportunidades, ajuda no meio-campo, corre pro ataque e outra vez fez gol. O cara é incansável! Cometeu até um pênalti ao voltar para tentar ajudar a defesa ― que sofreu demais com más atuações de Diego Costa e Juanfran. Depois de tantas contratações ridículas nos últimos anos, enfim a única contratação da temporada 2020 parece ter sido na mosca.
  • LEO: Até os 47’ do segundo tempo, Leo teve uma atuação irretocável, merecia Bola Cheia Dupla Plus Premium ou algo assim. Mas vai ganhar “apenas” Bola Cheia porque cometeu um pênalti meio bobo no final, que quase decretou a derrota. Mas não é por causa de um erro que se vai esquecer a belíssima atuação do jogador, que teve que se redobrar em campo em dia em que Diego Costa não estava bem. Esse não sai mais do time.

 

BOLA MURCHA

  • TCHÊ TCHÊ, VITOR BUENO, REINALDO, BRENNER, PAULINHO BOIA, GABRIEL SARA: Tchê Tchê continua patético como sempre, errou feio no gol do Bragantino, é lento, acomodado e reclamão; Vitor Bueno não “virou” craque porque acertou um golaço na última partida: continua péssimo em todos os fundamentos; Reinaldo não mudou nada: chutão, chutão, chutão e nada além disso; Brenner decepciona demais quando entra como titular: será que o destino dele é ser “talismã” de segundo tempo?; Paulinho Boia é fraquíssimo no ataque, fraquíssimo na retomada de bola, fraquíssimo nas finalizações; Gabriel Sara já teve todas as chances do mundo e continua sem mostrar futebol que justifique sua permanência no time titular, mas o Prof. Pardal “encasquetou” que quer o cara como titular e deixa Hernanes na reserva dele. Na verdade, só conseguimos esse empate porque Luciano teve atuação monstruosa e o Bragantino foi incompetente o suficiente para perder dois pênaltis.