SPFC empata com Ceará com atuação irregular do VAR

 
FICHA TÉCNICA
CEARÁ 1 X 1 SÃO PAULO
Local: Arena Castelão, Fortaleza (CE)
Data e Horário: 25 de novembro de 2020, às 19h15 (de Brasília)
Árbitro: Wagner do Nascimento Magalhaes (Rj)
Assistentes: Silbert Faria Sisquim e Thiago Rosa de Oliveira (RJ)
VAR: Carlos Eduardo Nunes Braga (RJ)
Gols: Diego Costa (10’1ºT) (0x1), Léo Chú (01’2ºT) (1×1)
Cartões Amarelos: Vina, Léo Chú, Samuel Xavier e Fernando Sobral (Ceará), Luan e Diego Costa (São Paulo)
CEARÁ: Richard; Samuel Xavier, Tiago Pagnussat, Luiz Otávio, Bruno Pacheco (Alyson, aos 39’2ºT); Fabinho, Fernando Sobral; Vina, Lima (Leandro Carvalho, aos 38’2ºT), Léo Chú (Charles, aos 39’2ºT) e Cléber (Victor Jacaré, aos 26’2ºT). Técnico: Guto Ferreira.
SÃO PAULO: Tiago Volpi, Juanfran, Diego Costa, Léo e Reinaldo; Luan (Tchê Tchê, aos 39’2ºT), Daniel Alves, Gabriel Sara (Galeano, aos 44’2ºT) e Igor Gomes; Luciano e Pablo (Vitor Bueno, aos 36’2ºT). Técnico: Fernando Diniz.
 
BOLA CHEIA
  • GALEANO: Esse garoto paraguaio tá fazendo muito bonito na Base e teve sua primeira chance no time principal. É lógico que o Prof. Pardal acha que ele é o The Flash e o colocou em campo aos 44 do segundo tempo, ou seja, não teve tempo para nada. Mas considerando seu potencial, é muito bom que surja mais uma opção de ataque para a gente não ter que depender do morto-vivo Pablo nas partidas em que algum atacante titular não puder jogar.
 
BOLA MURCHA
  • ARBITRAGEM: O SPFC fez 2×1. O juiz anulou o gol. Depois ouviu o VAR e validou o gol. Autorizou o início do jogo e o jogador do Ceará tocou a bola, iniciando novamente a partida. O VAR chamou de novo. O juiz mandou a partida parar. E anulou o gol. E isso é absolutamente ilegal, irregular e passível de anulação da partida. O problema não é a tecnologia do VAR, a encrenca maior é essa cambada de incompetentes que opera o sistema. Pra piorar, é também uma cambada de incompetentes apitando a partida. Se o SPFC quiser, pode ir até à FIFA para anular esse jogo. Esse foi um dos erros mais grosseiros já vistos no futebol moderno.
  • PROF. PARDAL: Mais uma vez tomamos gol besta por causa dessa saída de bola nojenta que o Prof. Pardal diz ser do “futebol moderno”. Mais uma vez o Prof. Pardal insiste com Juanfran – lento, cansado, idoso. Mais uma vez ele dá um jeito de colocar Tchê Tchê e Vitor Bueno em campo – para não fazerem nada. Mais uma vez, insiste com o morto-vivo Pablo. A verdade é que a torcida são-paulina tinha certeza que o Prof. Pardal seria demitido e Rogério Ceni viria. Mas Ceni foi pro Flamengo e, em nome do bom senso, a torcida iniciou a campanha de apoio ao Prof. Pardal. Mas entenda uma coisa, Prof. Pardal, seu cabeçudo arrogante, esse apoio é por falta de opção no mercado, não por acreditar no seu Esquema de Jogo Limpador de Pára-Brisas e nas suas teimosias acadêmicas patéticas, como a saída de bola em slow-motion. Treinadorzinho de time pequeno.
 
(por Demétrio Valente)