SPFC só empata com o Santos em noite de frangaço de Volpi

 

FICHA TÉCNICA

SANTOS 2 X 2 SÃO PAULO
Estádio: Vila Belmiro, Santos (SP)
Data/hora: 12/09/2020, às 19h (horário de Brasília)
Árbitro: Luiz Flávio de Oliveira (SP)
Assistentes: Marcelo Carvalho Van Gasse (SP) e Miguel Cataneo Ribeiro da Costa (SP)
Árbitrode vídeo: Rodrigo Guarizo Ferreira do Amaral (SP)
Cartões amarelos: Soteldo, Luan Peres e Alison (Santos); Igor Vinicius e Hernandes (São Paulo)
GOLS: 0-1, Gabriel Sara (08’/1T); 1-1, Madson (30’/1T); 1-2, Gabriel Sara(36’/1T); 2-2, Marinho (45’/2T)

SANTOS: João Paulo, Madson, Lucas Veríssimo, Luan Peres e Diego Pituca; Alison, Carlos Sánchez (Marinho, 20’/2T) e Arthur Gomes (Wagner Leonardo, intervalo);Lucas Braga, Marcos Leonardo (Lucas Lourenço, intervalo) e Soteldo (Jean Mota, 55’/2T). Técnico: Cuca.

SÃO PAULO: Tiago Volpi, Igor Vinicius, Diego Costa, Léo e Reinaldo; Tchê Tchê (Luan, 56’/2T) e Hernanes (Brenner, 53’/2T); Gabriel Sara, Igor Gomes e Vitor Bueno (Paulinho Boia, 53’/2T); Luciano. Técnico: Fernando Diniz.

 

BOLA CHEIA

  • LÉO: Outra atuação irretocável de Léo, que sai tocando a bola com precisão, volta rápido na cobertura e dificilmente perde divididas. Alguém deveria fazer um DVD das atuações do Léo ― lateral improvisado na zaga ― e obrigar Arbolerdo ― zagueiro de origem ― a assistir toda noite para aprender como se joga com seriedade na zaga. O garoto é titular absoluto.
  • GABRIEL SARA: Teve uma atuação bem superior ao que vinha apresentando nos últimos jogos, com uma função tática importante no meio-campo. E fez dois gols. Se continuar no pique que teve nesta partida, pode render bons frutos.

 

BOLA MURCHA

  • TIAGO VOLPI: O SPFC não venceu esta partida por culpa de Tiago Volpi. Simples assim. Os três pontos não vieram por causa de uma falha ridícula do goleiro. Volpi não estava tendo uma boa atuação, sempre dava chutão quando deveria sair jogando e sempre saía jogando quando devia dar chutão. Estava péssimo na tomada de decisões. A partida caminhava pro final, rola uma falta lá no “meio da rua”. Volpi manda a barreira “inverter”, ou seja, abrir espaço pro cobrador chutar. O cara chutou justo nesse “buraco” e Volpi tomou outro frangaço vergonhoso. O que adianta fechar o gol em tantos jogos e tomar frangaços ridículos nos clássicos? Contra o Corinthians já tinha sido assim. Volpi, você tem nosso respeito, mas pelo amor de Deus para de inventar! Já temos um Prof. Pardal como técnico, não precisamos de um Prof. Pardal como goleiro! O Lucas Perri tá pedindo passagem, viu…