SPFC traz carência de 2019 e inicia 2020 sem reserva para Pablo

O São Paulo manteve quase todo o seu elenco da temporada passada, mas trouxe com isso uma carência importante, que já era cobrada em 2019: a de um reserva para Pablo. Com reposições para todas as outras funções, o clube inicia o ano sem uma sombra para o camisa 9 e a tendência é de que a solução não seja ir no mercado, mas sim buscar dentro de casa.

Pablo chegou ao Tricolor na temporada anterior como titular absoluto no ataque e tinha Diego Souza como seu reserva, mas o experiente atacante acabou indo para o Botafogo e o recém-chegado do Athletico-PR acabou se machucando e desfalcou o time por um longo período. Resultado: baixas na posição e sobrou para Alexandre Pato, a partir do Brasileiro, ocupar a vaga.

Acontece que o camisa 7 não é um centroavante e prefere jogar como segundo atacante, atuar como referência é apenas um improviso. Pablo, para piorar, se machucou mais duas vezes. Por essas e outras Cuca pediu a contratação de um centroavante e o escolhido para chegar foi Raniel, do Cruzeiro, que não conseguiu se firmar e ainda no fim de 2019 foi negociado com o Santos.

Dessa forma, o Tricolor começa o ano com apenas Pablo como centroavante. É a única posição cujo substituto não tem origem naquela função.”

Nos treinos desta pré-temporada, Pato tem jogado como a alternativa para o camisa 9 no time reserva e pela movimentação do clube deve ser o escolhido para ficar com essa incumbência, pois não deve ir ao mercado.

A esperança é de que Pato se motive em fazer um ano de redenção e tope ter uma sequência como centroavante, mesmo que não tenha preferência por essa função. Os dirigentes acreditam que ele ainda possa render mais do que em 2019 e seja um diferencial no elenco. Além disso, é considerado um jogador caro e precisa entregar resultados dentro de campo. Não dá para gastar mais.

Foi cogitada a reintegração de Tréllez, que estava emprestado ao Internacional, já que o jogador está muito disposto a ter uma chance nessa vaga aberta no elenco. No entanto, apesar de não descartar aproveitá-lo, o clube prefere realizar um novo empréstimo. O Cruzeiro quase foi o destino do colombiano, que rejeitou a proposta pensando ainda em ter uma nova oportunidade.

Fonte: Terra / Lance