SPFC vence a LDU no Morumbi e embola grupo da Libertadores

FICHA TÉCNICA

SÃO PAULO 3 X 0 LDU
Local: estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Data: 11 de março de 2020, quarta-feira
Horário: 21h30 (de Brasília)
Árbitro: Esteban Ostojich (Uruguai)
Assistentes: Nicolás Taran e Augustín Berisso (ambos do Uruguai)
Público: 39.107 pessoas; Renda: R$ 2.957.861,83
Gols: Reinaldo, aos 13 do 1ºT, Daniel Alves, aos 14 do 1ºT, Igor Gomes, aos 15 do 2ºT (São Paulo)
Cartões amarelos: Reinaldo, Juanfran, Pablo (São Paulo); Quintero, Guerra, Ayala, Valencia (LDU)
Cartão vermelho: Sornoza (LDU)

SÃO PAULO: Tiago Volpi (Lucas Perri); Juanfran, Arboleda, Bruno Alves e Reinaldo; Tchê Tchê, Daniel Alves e Igor Gomes (Hernanes); Antony, Vitor Bueno (Pablo) e Pato.; Técnico: Fernando Diniz

LDU: Gabbarini; Quintero, Guerra, Rodríguez e Ayala; Valencia, Villarruel (Vega), Zunino (Billy Arce) e Caicedo; Borja Martínez (Aguirre) e Sornoz; Técnico: Pablo Repetto

 

BOLA CHEIA

  • ALEXANDRE PATO: É inacreditável mudança de postura e de comportamento de Alexandre Pato nesta temporada, hein! Se você prestar atenção na movimentação de Pato durante a partida, perceberá que ele deixou de ser aquele fominha desligado de 2019 para se tornar um jogador atuante, que o tempo inteiro busca posicionamento para oferecer opções de ataque. Nesta partida ele não fez o seu, mas ajudou na construção das jogadas e meteu um míssel no travessão no finalzinho do jogo, que seria um golaço. 
  • REINALDO: Correu demais, tomou muita pancada, ajudou na marcação, ofereceu opções de ataque, voltou para cobrir Vitor Bueno (que estava capenga, mas não queria sair de campo) e ainda fez um gol de pênalti do jeito que deve ser feito: cobrou uma bomba tão forte que se o goleiro fizer a defesa com a ponta dos dedos vai quebrar pelo menos uns dois dedos!

 

BOLA MURCHA

  • VITOR BUENO: Ao contrário do resto do time, que parecia muito ligado, Vitor Bueno estava disperso, lento, pipocando em divididas. Se ainda não estava 100% da lesão, deveria ser substituído logo, correto? Sim, mas quando o treinador se preparava para substituí-lo na primeira vez, ele disse que não precisava, que ia ficar. Aí o treinador amigão dos jogadores fez a vontade do atleta, deixou o cara capenga em campo, fazendo com que Reinaldo, Antony, Tchê Tchê e a defesa se desdobrassem para cobrir as falhas do cara. Ele estava tão desligado que tomou bronca até do Pato (acredite se quiser!) para ficar mais ligado no jogo ― no lance do último gol. 
  • PABLO: Entrou no final e nos poucos minutos que ficou em campo perdeu outro gol inacreditável (já não bastou aquele vexame no Peru?), errou passes e tomou cartão amarelo por uma falta estúpida que poderia até se transformar em expulsão. Amigão, se você não quer mais jogar no SPFC, pede pra ir embora de uma vez!

 

VÍDEO