SPFC vence Santos de virada com grande atuação de Pato

FICHA TÉCNICA

SÃO PAULO 3 X 2 SANTOS
Local: estádio do Morumbi, em São Paulo
Data: 10 de agosto de 2019, sábado
Horário: 17h (de Brasília)
Árbitro: Raphael Claus (SP)
Assistentes: Neuza Ines Back e Daniel Luis Marques (SP)
VAR: Rodrigo Guarizo Ferreira do Amaral (SP)
Público: 47.277 torcedores
Renda: R$ 3.103.842,00
Gols: Sasha, aos 43 do 1ºT, e Raniel, contra, aos 40 do 2ºT (Santos); Alexandre Pato, aos 3 e aos 25, e Reinaldo aos 11 do 2ºT (São Paulo)
Cartões amarelos: Raniel, Everton, Bruno Alves, Tchê Tchê, Raniel (São Paulo); Felipe Aguilar (Santos)

SÃO PAULO: Tiago Volpi; Igor Vinícius, Bruno Alves, Arboleda e Reinaldo; Luan (Hernanes) (Hudson), Tchê Tchê e Everton; Toró, Raniel e Pato (Vitor Bueno); Técnico: Cuca

SANTOS: Éverson; Lucas Veríssimo, Aguilar, Gustavo Henrique e Jorge; Diego Pituca, Carlos Sánchez (Evandro) e Felipe Jonatan (Jean Mota); Derlis González (Marinho), Eduardo Sasha e Soteldo; Técnico: Jorge Sampaoli

 

BOLA CHEIA

  • ESPÍRITO COLETIVO: Não foi apenas o empenho e a raça dos jogadores que levaram a essa vitória contra o bom time do Santos: o segredo foi o espírito coletivo. Todos os jogadores se empenharam muito, brigaram por todas as bolas, e mesmo os tecnicamente fracos (Raniel, Igor Vinícius, Hudson) compensaram tudo dando o sangue em campo. O resultado foi que vimos um time que se entregou ao jogo, buscou a virada com raça, compensou a inferioridade técnica com sangue nos olhos lutando pela vitória. Será que já dá para dizer que isso já é um pouco reflexo da chegada de Dani Alves e Juanfran? Não importa, o fato é que esse é o SPFC que a torcida quer ver em campo!
  • PATO: Que partidaça do Alexandre Pato, hein?!? O cara correu muito, trocava de posicionamento para dar mais opções de passes, brigava por todas as bolas e ainda fez dois gols. Se continuar nesse pique, não sai nunca mais do time titular.

 

BOLA MURCHA

  • RANIEL: Tá certo que às vezes é preciso compensar a inferioridade técnica com raça e empenho, mas tem vezes que nem isso é suficiente. Raniel é tecnicamente muito fraco, medíocre mesmo: se posiciona mal, passa mal e finaliza pior ainda. Mas dois lances foram capitais para definir a performance de Raniel nesta partida: no primeiro, ele foi tentar fazer uma firula, perdeu a bola, desistiu da jogada antes da hora e no contra-ataque o Santos fez o gol. O segundo lance foi com a bola alçada à área, em que Raniel subiu sozinho e fez um golaço… contra! Se o cara não tem capacidade de diferenciar pra que lado está cabeceando, melhor não querer tentar ajudar na defesa. Resumo da performance de Raniel neste jogo: ele participou diretamente dos dois gols do Santos. Pior, impossível.

 

VÍDEO