SPFC vence Santos de virada em dia de Morumbi vazio

FICHA TÉCNICA

SÃO PAULO 2 X 1 SANTOS
Data: 14 de março de 2020, sábado
Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo-SP
Horário: 19h00 (de Brasília)
Árbitro: Luiz Flavio de Oliveira
Assistentes: Daniel Paulo Ziolli e Miguel Cataneo Ribeiro da Costa
Cartões amarelos: Tchê Tchê, Arboleda e Pablo (SPFC); Jobson e Arthur Gomes (SFC)
Cartão vermelho: Jobson (SFC)
Público e renda: Não foi permitida entrada de torcedores
GOLS: São Paulo: Pablo, aos 7 e aos 21 minutos do 2T; Santos: Arthur Gomes, aos 29 minutos do 1T.

SÃO PAULO: Lucas Perri; Juanfran, Bruno Alves (Pablo), Arboleda e Reinaldo; Tchê Tchê, Daniel Alves e Igor Gomes (Hernanes); Antony, Alexandre Pato e Vitor Bueno; Técnico: Fernando Diniz

SANTOS: Everson, Pará, Lucas Veríssimo, Luan Peres e Felipe Jonatan; Jobson, Carlos Sánchez (Evandro) e Diego Pituca; Arthur Gomes, Soteldo (Tailson) e Yuri Alberto (Madson); Técnico: Jesualdo Ferreira

 

BOLA CHEIA

  • ESPÍRITO DE EQUIPE: Tem uma coisa que está sendo importantíssima neste início de temporada e pouca gente está percebendo: o SPFC enfim está tendo um espírito de equipe. Não teve nenhuma contratação nesta temporada, então quem está lá parece ter criado um vínculo de grupo legal e nasceu um espírito de equipe forte. Pato passou 6 meses sem fazer gol e quando finalmente quebrou o jejum o grupo inteiro comemorou muito. E o mesmo aconteceu com Pablo, que depois de perder uma quantidade inacreditável de gols nas últimas partidas, fez dois contra o Santos e a comemoração do time todo foi empolgante. Além de tudo isso, perceba que quem fica no banco não reclama, quem é substituído não resmunga e mesmo quando um pereba como Vitor Bueno insiste em ficar no campo mesmo machucado (como no jogo contra a LDU), os outros companheiros se desdobram para ajudá-lo. Além disso, poucas vezes vimos um elenco tão indentificado com o clube, gente que já torcia pro SPFC mesmo antes de jogar no Tricolor, como Hernanes, Antony, Igor Gomes, Lucas Perri, Reinaldo, Pablo, Daniel Alves, Pato e Liziero. Se esse espírito de equipe continuar, podemos finalmente esperar uma temporada realmente produtiva em 2020.

 

BOLA MURCHA

  • NINGUÉM: Arboleda parecia desatento, o que não é normal para a seriedade com que sempre atua; Vitor Bueno continua tomando decisões erradas e cometendo erros primários de passe e posicionamento; Pato não estava com a mesma intensidade dos últimos jogos; Reinaldo não estava nos melhores dias. Apesar disso tudo, são problemas pequenos, pontuais, não são problemas crônicos e podem ser facilmente superados. Depois de anos de sofrimento e vergonha, enfim temos um time que começa a ganhar cara, tem espírito de equipe e pode sim nos trazer frutos bons ainda em 2020. Então, ninguém do time merece Bola Murcha nesta partida.
  • ESTÁDIO VAZIO: Tem gente que defende até a extinção das torcidas organizadas, mas é em jogos assim, sem público, sem as baterias das torcidas, sem os cânticos e os gritos de guerra, é que se percebe como o futebol pode ficar monótono com o estádio vazio. Todo mundo sabe que torcida organizada vai em qualquer jogo, não importa como o time esteja, mas precisa uma pandemia de Coronavírus para as pessoas terem um gostinho de como ficaria o estádio se, por exemplo, fosse um jogo contra um time pequeno, no meio de semana, em noite chuvosa, com o SPFC em má fase e um torneio desimportante como um campeonato regional. Nessa situação hipótetica, se absolutamente ninguém que fosse de torcida organizada estivesse no estádio, era mais ou menos assim que o Morumbi iria ficar, viu…