Técnico medíocre, jogadores apáticos: SPFC empata com o Ceará

FICHA TÉCNICA

CEARÁ 1 X 1 SÃO PAULO
Local: Arena Castelão, em Fortaleza (CE)
Data: 24 de novembro de 2019, domingo
Horário: 19h (De Brasília)
Árbitro: Rafael Traci (SC)
Assistentes: Alex dos Santos (SC) e Éder Alexandre (SC)
VAR: Rodrigo Dalonso Ferreira (SC)
Cartões amarelos: Samuel Xavier, Fabinho (Ceará); Juanfran (São Paulo)
GOL:SÃO PAULO: Vitor Bueno (45 minutos do 1º tempo); Ceará: Felipe Baixola (50 minutos do 2º tempo)

CEARÁ: Diogo Silva; Samuel Xavier, Tiago Alves, Luiz Otávio e João Lucas; Fabinho, Ricardinho, Chico, Felipe Baxola, Wescley (Mateus Gonçalves) e Bergson (Thiago Galhardo). Técnico: Adilson Batista

SÃO PAULO: Tiago Volpi; Daniel Alves, Bruno Alves, Arboleda e Reinaldo (Léo); Tchê Tchê, Liziero (Hudson), Daniel Alves, Igor Gomes, Antony (Raniel) e Vitor Bueno. Técnico: Fernando Diniz

 

BOLA CHEIA

  • TIAGO VOLPI: Quando pela milésima vez seguida o goleiro é o destaque do jogo evitando um vexame ainda maior, é porque alguma coisa está errada. Mas o fato é esse mesmo: Volpi teve outra atuação monstro e evitou uma derrota ainda mais vergonhosa do que esse empate contra um time virtualmente rebaixado. Volpi não teve culpa no gol dos cearenses e ainda evitou uma virada que seria uma vergonha histórica.

 

BOLA MURCHA

  • FERNANDO DINIZ: Antes que algum pangaré venha dizer “Ainn, a culpa agora é do técnico?”, é bom que fique claro que ninguém está dizendo que a culpa é do técnico. A culpa é do péssimo planejamento que trouxe reforços caríssimos e inúteis, além de um técnico que só dá certo em time pequeno e que já afundou dois times médios (Fluminense e Atlético-PR). Fernando Diniz é medíocre como técnico, retranqueiro, tem um esquema covarde de toquinho pro lado que sempre foi um problema crônico de suas equipes, que marcam pouquíssimo gols. E basta ficar ao lado do campo para ouvir Diniz sempre mandando os jogadores recuarem pro goleiro ao menor sinal de pressão adversária. Tomar sufoco do péssimo time do Ceará, que está virtualmente rebaixado, já é ruim; mas fica ainda pior com esse esquema covarde, frouxo, limitado e retranqueiro desse técnico que é “amigão” dos jogadores e por isso é sempre elogiado por eles. Se querem fazer um planejamento para 2020 com Fernando Diniz, pode anotar: o SPFC vai passar vergonha o ano inteiro outra vez.
  • DANI ALVES: Salário de Neymar e futebol de Paulo Miranda. Que atuação medíocre, desinteressada, apática, distraída. Dani Alves errou tantos passes que por vezes a gente achava que Lucão ou Paulo Miranda estavam de volta ao time. E o gol que ele perdeu cara a cara com goleiro é pra descontar no salário com multa pesada. Aquilo foi vergonhoso, desleixado, patético. Se fosse outro técnico que ignorasse panelinhas teria tirado Dani Alves de campo ali mesmo. Atuação ridícula. Queremos ver como vão pagar esse cara em 2020…
  • ANTONY: Quando a torcida pega no pé de jogadores considerados “promissores”, depois que eles vão embora sempre tem um pateta desinformado dizendo “A torcida mandou Kaká embora do time e agora pega no pé do Antony”. Esses bobalhões que parecem se informar das notícias através de memes de Whatsapp deveriam procurar saber a verdade antes de falar tanta baboseira e repetir que nem papagaio o que determinados jornalistas falam. Antony não teve uma única atuação decente neste segundo semestre, desde que o SPFC recusou sua ida para a Europa. Antony faz muita firula, perde 90% das bolas, tem efetividade zero e nesta partida em especial parecia estar morrendo de preguiça em campo. Quando ganhava R$ 15 mil de salário, era um craque velocista, depois que passou a ganhar R$ 200 mil, virou um mascarado inútil de efetividade zero para o time. Quer ir embora, Antony? Pede pra sair! Depois os patetas desinformados vão dizer que a torcida “expulsou” você…
  • IGOR GOMES: Um dos jogadores que mais elogiamos aqui errou tantos passes e perdeu um gol tão inacreditável que quase faz a gente se arrepender dos elogios a ele. Que atuação horrenda, Igor Gomes!