Torcidas organizadas são-paulinas fazem protesto em frente ao CT

Torcedores do São Paulo compareceram em peso na porta do CT da Barra Funda, na manhã deste sábado (1º de  junho), para protestar contra a má fase do time de Cuca. Em uma manifestação pacífica, cerca de 500 são-paulinos novamente pediram as saídas do presidente Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, do diretor de futebol, Raí, e do gerente de futebol, Alexandre Pássaro.

Além da alta cúpula do São Paulo, alguns velhos conhecidos da torcida também foram alvo do protesto. Reinaldo, Jucilei e Nenê foram os mais xingados pelos tricolores, que também não esqueceram de Hudson, capitão da equipe na ausência de Hernanes.

Das quatro faixas da via, apenas o corredor de ônibus não foi ocupado pelo tricolores, responsáveis por um trânsito considerável nas cercanias.

Além dos resultados ruins colecionados recentemente e a postura apática do São Paulo em jogos importantes, os torcedores também lembraram das agressões deferidas por seguranças do clube a um torcedor que estava no Aeroporto de Congonhas e se manifestou contra o mau momento da equipe durante o desembarque da delegação tricolor, que voltava de Salvador.

Apesar da presença de centenas de torcedores do São Paulo e do forte contingente policial, o protesto terminou de forma pacífica.

O protesto vai continuar neste domingo, a partir das 13h (de Brasília), em frente ao portão principal do estádio do Pacaembu, onde São Paulo e Cruzeiro se enfrentam às 16h, pela sétima rodada do Campeonato Brasileiro.

Fonte: Lance