Vexame sem fim: SPFC perde pro Goiás com lambanças de Cuca

FICHA TÉCNICA

SÃO PAULO 0 X 1 GOIÁS
Local: estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Data: 25 de setembro de 2019, quarta-feir
Horário: 21h30 (de Brasília)
Árbitro: Bruno Arleu de Araújo (RJ)
Assistentes: Luiz Cláudio Regazone (RJ) e Thiago Henrique Neto Corrêa Farinha (RJ)
VAR: Carlos Eduardo Nunes Braga (RJ)
Público: 12.505 torcedores
Renda: R$ 416.972,00

Gols: Leandro Barcia, aos 15 do 1ºT (Goiás)
Cartões amarelos: Jefferson, Yago Rocha, Hermes (Goiás); Arboleda, Helinho (São Paulo)

SÃO PAULO: Tiago Volpi; Igor Vinícius (Helinho), Bruno Alves, Arboleda e Reinaldo; Luan, Tchê Tchê e Daniel Alves; Toró (Antony) Pablo e Everton (Igor Gomes); Técnico: Cuca

GOIÁS: Tadeu; Yago Rocha, Rafael Vaz, Fábio Sanches e Jefferson; Léo Sena, Yago Felipe e Gilberto Jr; Michael (Hermes), Rafael Moura (Rafinha) e Leandro Barcia (Kaio); Técnico: Ney Franco

 

BOLA CHEIA

  • REINALDO e IGOR GOMES: Esses pareciam ser os únicos do time que queriam de fato a vitória. Reinaldo correu uma enormidade durante os 90 minutos, brigou por todas as bolas, criou chances de gols, mas manchou sua atuação perdendo um pênalti por resolver “inventar” na hora que não devia (em vez da tradicional bomba no canto, resolveu chutar colocado e desperdiçou o pênalti). Igor Gomes deu outra vida ao time quando entrou no segundo tempo, deixando no ar a indagação: por que Cuca nunca coloca o moleque como titular? Se metade do time tivesse atuado com o empenho desses dois, o resultado seria outro.

 

BOLA MURCHA

  • PABLO: Para um cara que foi a contratação mais cara da história e que só vive machucado, Pablo foi um morto-vivo em campo, uma nulidade total. Na boa, depois dessa atuação, Pablo deveria ser recebido com rescisão de contrato na entrada do vestiário e mandado embora pra casa a pé, sem nem mesmo um Bilhete Único pra pegar uma condução. Péssimo, medíocre, ridículo.
  • CUCA: Tem sempre um pangaré que diz que “técnico não entra em campo”. É, mas escala quem vai entrar. O time do SPFC é mal treinado, mal escalado, tem um esquema de jogo confuso e erra de maneira amadora nos fundamentos mais básicos do futebol (passe, finalização, posicionamento). Cuca não dá chance alguma para alguns bons jogadores, enquanto um morto-vivo como Tchê Tchê é titular absoluto e o treinador não tira o cara do time de jeito nenhum. Quem acompanha os treinos da semana, vê todo dia o tal de Treino em Campo Reduzido, que teoricamente deveria melhorar os passes dos atletas. Não melhora em nada e ainda deixa os jogadores sem senso de profundidade: perceba que o time do SPFC não acerta nenhum passe mais longo, afinal, só treina em campo reduzido. Cuca treinou o time de um jeito e na hora do jogo, porque o Goiás não ia ter um jogador lá que nem sabemos quem é, ele muda o esquema, coloca o confuso Igor Vinícius, abre um avenidão que foi por onde saiu o gol da vitória dos caras. Pra piorar, Cuca barra gente que está em boa fase (Igor Gomes, Liziero, Walce) e deixa como titular atletas com grotescas deficiências técnicas (Tchê Tchê, Helinho, Igor Vinícius) e outros em má fase (Toró, Arboleda, Everton, Pablo). Com um time mal treinado, mal escalado e com um esquema mudado de última hora e que nem os jogadores entendem, não podia dar outra: mais um vexame. A verdade é uma só: com Cuca no comando, até Dani Alves tá jogando mal e errando passes toda hora. Com Cuca no comando, se conseguir ficar em 10º lugar no fim do campeonato é pra comemorar dando volta olímpica… Raí já está consciente que fez merda ao demitir Aguirre, trazer Jardine e agora apostar em Cuca. Foi uma merda tripla. Mas agora Raí vai ter que bancar Cuca até o fim do Brasileiro, se contentar com um 10º lugar no campeonato, demitir o treinador em janeiro, começar um planejamento sem pé nem cabeça que vai desmoronar no meio da próxima temporada e repetir a mesma novela que estamos vendo agora. Onde é que está o problema mesmo, hein…?
  • TCHÊ TCHÊ: Péssimo nos passes, péssimo no posicionamento, molenga, apático, acomodado. Alguém explica pra gente como esse cara é titular absoluto intocável do time? Ou melhor: alguém explica pra gente por que diabos foram contratar esse morto-vivo?

 

VÍDEO