Vitor Bueno espera fim dos erros: ‘5 pontos ficaram para trás’

Vitor Bueno tem motivos para ficar um pouco mais tranquilo antes do confronto com o Oeste, marcado para o próximo sábado, às 16h30 (de Brasília), na Arena Barueri. Raphael Claus foi escalado pela Federação Paulista de Futebol para apitar a partida, e, com a presença de um dos principais juízes do futebol brasileiro, a expectativa é que, enfim, o São Paulo deixe de reclamar da arbitragem, o que vem acontecendo há três rodadas.

“A tendência é não errar, não amenizar [os erros]. É claro que não voltam, mas foram no mínimo cinco pontos que ficaram para trás. Poderíamos estar em uma situação mais confortável. Tomara que ele [Raphael Claus] entre para não errar mais. Enfim, é um árbitro experiente e um dos melhores que temos no País. Que ele possa ser justo, que é o que queremos”, afirmou Vitor Bueno.

Somente nas últimas três rodadas do Campeonato Paulista, o São Paulo teve gols mal anulados, um gol impedido marcado pelo rival e validado pela arbitragem, além de pênaltis não marcados nas partidas contra o Novorizontino e Corinthians. A interferência dos juízes nas partidas fez com que o Tricolor deixasse a zona de classificação ao mata-mata do Campeonato Paulista e Fernando Diniz começasse a conviver com uma incômoda pressão por resultados.

O objetivo é classificar quando acabar a primeira fase. Claro que não queríamos estar fora, temos o mesmo número de pontos que os dois primeiros, mas o objetivo principal é se classificar quando acabar a primeira fase”, prosseguiu.

É bem verdade que, apesar dos erros da arbitragem, o São Paulo também vem pecando na hora de concluir a gol. Mesmo com as lambanças dos juízes, o time criou diversas oportunidades de balançar as redes nas últimas rodadas, mas falhou em todas elas.

“Não é falta de sorte. A sorte tem muito a ver com o trabalho. Uma hora a rede vai voltar a balançar, os pontos vão vir, e a tranquilidade e confiança vão aumentar ainda mais”, finalizou Vitor Bueno, principal garçom do São Paulo em 2020, com três assistências.

Fonte: Gazeta